A morte do chefe do Governo, que era também ministro da Defesa, foi confirmada pelo próprio presidente costa-marfinense, Alassane Ouattara, que em comunicado homenageou o “filho e colaborador próximo, roubado cedo de mais ao nosso afeto”.

Bakayoko foi transferido para um hospital na Alemanha no fim-de-semana passado, depois de ter estado internado em França.

Na segunda-feira, havia sido substituído na chefia do Governo por Patrick Achi, secretário-geral da Presidência.

Interinamente, foi também nomeado como ministro da Defesa Téné Birahima Ouattara, ministro dos assuntos presidenciais e irmão do presidente Alassane Ouattara.

Bakayoko tornou-se primeiro-ministro em julho de 2020, na sequência da morte do seu antecessor, Amadou Gon Coulibaly, devido a problemas cardíacos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.