“Solidariedade com o Governo britânico e esforço comum contra o terrorismo. Unamo-nos em memória das vítimas”, escreveu Gentiloni numa mensagem na rede social Twitter.

O ministro italiano dos Assuntos Exteriores, Angelino Alfano, também enviou uma mensagem de pêsames na mesma rede social.

“Estamos unidos na dor dos familiares das vítimas e dos feridos nestes terríveis atos de violência em Londres. Não estão sozinhos”, afirmou Alfano, líder do conservador Novo Centro direita e parceiro do governamental Partido Democrata do Executivo.

No sábado à noite ocorreram pelo menos três incidentes em diferentes pontos de Londres: um atropelamento na London Bridge, apunhalamentos em Borough Market e um incidente em Vauxhall.

Os acontecimentos de London Bridge e Borough Market foram considerados atos de terrorismo, enquanto o de Vauxhall foi declarado não relacionado com as outras duas ocorrências.

O Serviço de Ambulâncias de Londres atualizou para 48 o número de pessoas que transportou para cinco hospitais da capital britânica. A polícia metropolitana aumentou para sete o número de vítimas mortais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.