Fonte da Polícia Judiciária (PJ) afirmou à Lusa que o estudante detido na terça-feira foi hoje ouvido no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) no Porto e a medida de coação que lhe foi aplicada foi "prisão domiciliária".

O suspeito tem "antecedentes criminais", designadamente relacionados com furtos e ofensas à integridade física, tendo estado em 2016 numa instituição de acolhimento, acrescentou fonte da PJ.

Em comunicado de imprensa divulgado hoje, a PJ anunciou que os factos ocorreram na terça-feira, na cidade do Porto, na “sequência de um desentendimento motivado por questões fúteis” entre o agora detido e a vítima, que estava acompanhada.

“Na ocasião, e pensando erradamente que os ofendidos o estavam a filmar, o arguido terá insultado e agredido as vítimas com murros e pontapés” e, na sequência, um dos ofendidos, um jovem de 15 anos, “sofreu grave traumatismo crânio encefálico”, lê-se no mesmo comunicado de imprensa.

A PJ refere ainda que o jovem detido e a vítima, que está em "estado de coma" e em “sério perigo de vida”, não se conheciam.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.