Citado pelos ‘media’ internacionais, o governador da região de Chiang Rai (onde fica localizada a gruta), Narongsak Osottanakorn, afirmou hoje que os próximos três a quatro dias são “o momento mais favorável para a operação [de resgate] em termos do nível da água, das condições meteorológicas e do estado de saúde dos rapazes”.

O governador admitiu que, após esta janela de tempo, as condições meteorológicas previstas para a região, nomeadamente a intensificação das chuvas que se podem tornar torrenciais no início da próxima semana, podem colocar em perigo o grupo retido na gruta.

O grupo preso na gruta é composto por rapazes com idades entre os 11 e os 16 anos e o seu treinador de futebol, de 25 anos.

“O nível da água pode subir para a área onde as crianças têm permanecido e tornar a área inferior a 10 metros quadrados”, afirmou o governador.

Outra preocupação, acrescentou Narongsak Osottanakorn, é o aumento da concentração dos níveis de dióxido de carbono dentro da gruta e o efeito que tal situação está a ter no grupo e nos elementos da equipa de resgate.

O governador escusou-se a adiantar mais detalhes sobre o possível momento do resgate, que deverá passar por uma retirada com recurso mergulho.

O mesmo responsável indicou hoje, entretanto, que estão a ser equacionadas situações alternativas e informou que foram realizados mais de 100 furos na montanha onde fica localizada a gruta em busca de uma possível solução.

“Realizámos mais de 100 furos, mas ainda não localizámos a sua posição”, declarou.

Também hoje foi divulgado que a ajuda disponibilizada na sexta-feira pelo empresário e milionário Elon Musk já começou a chegar à zona da gruta de Tham Luang.

Segundo as autoridades locais, uma equipa de nove engenheiros foi disponibilizada por Musk.

Um dos engenheiros estava na Tailândia em férias e outros dois chegam hoje ao local. Os restantes seis elementos são aguardados no domingo, de acordo com um porta-voz do Governo tailandês.

A mesma fonte acrescentou que o trabalho dos engenheiros não terá qualquer encargo para o Governo tailandês.

Os rapazes e o seu treinador foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no passado dia 23 de junho.

As inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias, já que a única maneira de chegar até ao local onde se encontram é mergulhando através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva e correntes fortes.

Nos últimos dias, as autoridades têm estudado a melhor forma para resgatar o grupo.

A operação ficou marcada, entretanto, pela morte na sexta-feira de um mergulhador experiente, um antigo fuzileiro tailandês, que tinha ido entregar uma reserva de oxigénio ao grupo de jovens.

Esta situação veio pôr em causa a viabilidade de uma extração sem riscos do grupo bloqueado na gruta.

Boa parte das crianças não sabe nadar e nenhum fez mergulho, o que complica as operações.

Os media locais noticiaram ainda hoje um acidente com um veículo todo-o-terreno envolvido nas operações de resgate do grupo. Do acidente resultaram um ferido grave e três ligeiros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.