Em declarações à agência Lusa, em reação à mensagem de Ano Novo do Presidente da República, a “número dois” da direção dos socialistas mostrou-se de acordo com Marcelo Rebelo de Sousa.

“O Presidente da República deixa um apelo muito forte para os tempos difíceis que vivemos na Europa e no mundo – tempos que, para o PS, exigem bom senso na governação. Faz também um apelo à participação dos eleitores para o reforço da democracia nos próximos atos eleitorais que se avizinham, sem fraturas e com compromissos”, apontou a secretária-geral adjunta do PS.

Ana Catarina Mendes destacou também a ideia do chefe de Estado no sentido de que “não existam reivindicações excessivas que levem a populismos ou radicalismos”.

“Todos os dias é preciso reforçar a nossa democracia e seguir um caminho mobilizador para um futuro melhor. Essa ambição o PS partilha: Governar para melhorar a vida das pessoas, combatendo as desigualdades, fazendo crescer a economia e o emprego, e reforçando todos os dias a credibilidade das nossas instituições democráticas”, salientou.

Ainda de acordo com a secretária-geral adjunta socialista, “o Presidente da República fez um apelo fortíssimo que o PS também tem vindo a fazer ao longo dos tempos”.

“A exigência de reforçar a democracia significa dar credibilidade a quem todos os dias tem de executar as políticas, dar respostas concretas às pessoas e não nos deixarmos cair em extremismos e radicalismos que atingem outros países europeus. Só com uma democracia robusta podemos combater os fenómenos populistas”, acrescentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.