Na votação realizada pela bancada socialista, após uma reunião de cerca de duas horas, a proposta de Jorge Lacão obteve 30 votos a favor, 54 contra e uma abstenção.

Com este resultado, continua assim em cima da mesa a proposta da direção do Grupo Parlamentar do PS de tornar obrigatória a presença do primeiro-ministro no parlamento, no limite, de dois em dois meses.

Esta última é a proposta de revisão do Regimento da Assembleia da República que será objeto de votação final global no plenário desta tarde do parlamento, o último da presente sessão legislativa.

Momentos antes desta votação, a presidente do Grupo Parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, fez um apelo aos deputados da sua bancada, vincando que, do grupo de trabalho no âmbito da Comissão de Assuntos Constitucionais, "saiu um compromisso com outra força política", aqui numa alusão ao PSD.

"E eu honro sempre os meus compromissos", vincou Ana Catarina Mendes.

Perante os seus deputados, nesta sua última intervenção, Ana Catarina Mendes repetiu que, com a proposta em cima da mesa e que é apoiada pela sua direção, "o primeiro-ministro estará pelo menos dez vezes ao ano na Assembleia da República".

"Cinco ou seis vezes nos debates mensais, duas vezes em debates do Conselho Europeu, uma vez no debate do Estado da Nação e uma vez no do Orçamento", especificou a presidente do Grupo Parlamentar do PS.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.