A operação de fiscalização das Brigadas de Proteção Ambiental (BriPA) da PSP decorreu no sábado, na feira de Tires, e resultou na "apreensão de um total de 26 aves de espécies incluídas na convenção [CITES] relativamente às quais o infrator não possuía os necessários certificados", refere um comunicado do Comando Metropolitano de Lisboa daquela força policial, hoje divulgado.

A falta daqueles certificados para comercializar espécies protegidas, em Portugal emitidos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), é considerada uma "infração ambiental muito grave, punida com uma coima mínima de 10 mil euros", explica a PSP.

O mesmo infrator detetado pela PSP também não possuía o registo nacional exigido para poder vender as aves protegidas, uma infração ambiental "muito grave, punida igualmente com uma coima mínima de 10 mil euros".

Na mesma ação de fiscalização das brigadas da PSP, foram ainda encontrados outros incumprimentos relacionados com irregularidades administrativas no comércio de fauna e flora, tendo sido levantados mais quatro autos de notícia.

A Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção (CITES na sigla em inglês) reúne um conjunto de regras que visam defender animais protegidos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.