Fonte da PSP adiantou à Lusa que as 124 pessoas foram detidas por furto e roubo, posse de arma, tráfico de droga, condução sob o efeito de álcool e condução sem carta de condução.

Segundo a mesma fonte, a operação, realizada entre 14 e 17 de maio, visou redes transnacionais que se dedicam a crimes contra o património, tendo a fiscalização decorrido sobretudo em ‘operações stop’.

Durante a operação, denominada ‘Trivium’ a Polícia de Segurança Pública recuperou ainda material furtado e apreendeu mais de 1,25 quilogramas de droga e uma arma de fogo nas 8.850 viaturas fiscalizadas.

Nos cinco dias da operação, a polícia portuguesa realizou 347 operações de fiscalização rodoviária em transportes públicos e ações de investigação criminal, tendo empenhado mais de 2.000 polícias.

A PSP refere também que as ações foram direcionadas para determinado tipo de transportes, bem como para fenómenos criminais identificados, visando “a repressão de grupos itinerantes que se dedicam à prática de crimes contra a propriedade de forma organizada”.

A polícia sublinha ainda que a operação visou igualmente “a recolha de informação que permita a compreensão de alguns fenómenos criminais emergentes”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.