Em comunicado, a PSP adianta que a operação "Planeta Azul", realizada entre 22 e 28 de abril, mobilizou 119 polícias pertencentes às Brigadas de Proteção Ambiental (BriPA), que realizaram 149 ações de fiscalização em todos os comandos metropolitanos, regionais e distritais da PSP.

Da operação resultaram 23 infrações por proprietários de veículos em fim de vida "não terem procedido ao encaminhamento para centro ou operador especializado" e 16 relacionadas com a defesa da floresta contra incêndios, "no que toca à gestão de matéria combustível em zonas de risco de incêndio, como seja, a ausência de limpeza em áreas limítrofes da rede viária e ferroviária".

Foram ainda detetadas oito infrações pela gestão incorreta de resíduos poluentes, seis por abandono de resíduos poluentes e seis por lançamento de hidrocarbonetos no sistema de drenagem de águas residuais urbanas.

No que toca a apreensões, foram retiradas quatro aves ao seu proprietário por as mesmas serem consideradas espécies protegidas e, por isso, estarem indevidamente detidas em cativeiro.

Segundo a PSP, a operação "incidiu sobre a prevenção de comportamentos ou condutas que podem resultar em infrações ambientais, para além de fiscalizações direcionadas para o escrupuloso cumprimento da legislação ambiental em vigor".

Para além das infrações ambientais, foram ainda registadas outras 46 transgressões, sobretudo em estabelecimentos comerciais, relacionadas com a falta de afixação de mapa de horário de funcionamento ou de letreiro informativo da existência de Livro Reclamações.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.