“A 2.ª fase das provas finais de ciclo do 9.º ano de escolaridade destinou-se aos alunos que se encontravam em situação de não aprovação no ciclo. Assim, os alunos que tiveram acesso à 2.ª fase das provas finais são, naturalmente, os alunos que demonstraram maiores dificuldades ao longo do ano letivo, sendo as médias das classificações das provas finais de Português (91) e de Matemática (92) mais baixas, relativamente aos resultados da 1.ª fase”, lê-se num comunicado hoje divulgado pela tutela.

De acordo com os dados, a média registada na prova de Matemática da 2.ª fase foi negativa, com uma nota média de 21%, pior do que o nível médio de 24% registado em 2017.

A taxa de reprovação foi de 63%.

Já a Português a nota média foi positiva, de 51%, melhor do que os 47% da 2.ª fase de 2017.

Na 1.ª fase das provas finais do 9.º ano de escolaridade mais de metade dos alunos do nono ano de escolaridade obteve nota negativa no exame de Matemática, enquanto a Português cerca de 87% alcançou uma classificou igual ou superior a 50%.

A 2.ª fase das provas finais do 9.º ano de escolaridade decorreu em 1.245 escolas, tendo sido realizadas 6,671 provas, das quais 3,456 provas de Português e 3.046 de Matemática, tendo sido classificadas por 375 professores.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.