Designada até ao momento por "Crossrail", a futura "Elizabeth Line", vai ter cerca de 100 quilómetros, 40 estações e, até 2020, pretende unir o principal bairro financeiro, a "City", ao aeroporto de Heathrow, ligando as localidades de Reading (oeste de Londres) e Shenfield (leste).

O objetivo é dar resposta aos cerca de 200 milhões de passageiros anuais do metro de Londres e descongestionar a rede deste transporte público. "Além de oferecer uma melhoria importantíssima nos transportes da cidade, a "Elizabeth Line" será uma homenagem, que perdurará no tempo, à nossa mais antiga monarca no poder", afirmou Boris Johnson, que esta semana tem estado em destaque nos meios de comunicação social por ser a cara do "Não" à permanência do país na União Europeia, que será referendada em junho.

Isabel II foi, em 1969, a primeira monarca britânica a visitar e a viajar no metro de Londres, o mais antigo do mundo, com mais de 150 anos de idade, quando inaugurou a "Victoria Line".

Mas esta não é a única linha em homenagem a Isabel II. Em 1977, o príncipe Carlos esteve na inauguração da "Jubille Line", que marcou o jublieu de 25 anos da rainha como monarca do Reino Unido.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.