De acordo com a Associated Press, que cita comunicado da família, o rapper de 50 anos morreu vítima de uma paragem cardíaca, no hospital de White Plains, em Nova Iorque.

A 4 de abril tinha já sido comunicado que o artista estava internado, ligado a "aparelhos de suporte à vida", depois de problemas cardíacos associados ao consumo de drogas. DMX, cujo nome é Earl Simmons, esteve em reabilitação em 2019.

O rapper atingiu o sucesso no fim dos anos 1990 e início de 2000, com sucessos como "X Gon' Give It To Ya" e "Party Up". Autor de oito álbuns, o último em 2015, DMX é considerado uma das personalidades mais 'obscuras' do hip-hop.

O seu primeiro grande single, "Get At Me Dog", com a colaboração de Def Jam, foi lançado em 1998, extraído do seu primeiro álbum de estúdio, "It's Dark and Hell Is Hot".

O álbum chegou ao topo da lista da Billboard, com um segundo sucesso, "Ruff Ryders' Anthem", que marcou o início de um sucesso comercial que duraria vários anos.

Ao longo da sua carreira, DMX teve frequentes problemas com a lei, com acusações de posse de drogas, crueldade com os animais, condução perigosa, falta de pagamento da pensão aos filhos, entre outros.

Em novembro de 2017, declarou-se culpado de evasão fiscal, admitindo ter ocultado 1,7 milhões de dólares em impostos. Foi condenado a um ano de prisão e obrigado a restituir a quantia de 2,3 milhões de dólares.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.