No final de julho de 2015, Zerkani foi condenado em primeira instância a uma pena de 12 anos. Agora, o juiz aplicou a pena máxima. O tribunal destacou nesta quinta-feira o "cinismo" do acusado, que sempre negou as acusações, descrevendo a sua atitude como de "negação manifesta", prova da "total ausência de remorsos".

Durante o processo de julho, entre as trinta pessoas julgadas pelo tribunal criminal de Bruxelas, estava Chakib Akrouh, que participou nos ataques de 13 de novembro em Paris e que se fez explodir durante uma operação da polícia em Saint Denis, na região de Paris. Também foi julgado o belga marroquino Abdelhamid Abaaoud, suposto organizador dos ataques na capital francesa e que morreu na mesma operação policial em Paris. Ambos foram condenados à revelia por envolvimento em atividades terroristas. Outro envolvido no caso, Reda Kriket, foi preso em março por um plano de ataque "iminente" na França. 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.