"Chegámos à constatação de que, das 55 medidas previstas no Programa de Revitalização, cerca de 50 medidas estão executadas ou em curso de concretização. Tivemos, numa primeira fase, um esforço muito grande ao nível do apoio de emergência e à reposição da atividade económica nestes territórios. Foi reconhecido por todos que tiveram um impacto muito positivo", afirmou Siza Vieira.

O governante, que falava aos jornalistas em Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco, no final da reunião para fazer o balanço do PRPI, adiantou que foi feita também uma mobilização e um esforço muito grande na diversificação da base económica nestes territórios.

"Os apoios ao investimento nos setores turístico, industrial e dos serviços, atraiu quase 90 milhões de euros de investimento para estes territórios, diversificando a base económica e tornando-a mais robusta", sustentou.

Pedro Siza Vieira realçou que outro dos objetivos do PRPI passa por melhorar a resiliência do território e diversificar a atividade florestal.

"Constatámos que há um caminho que está a ser feito. É um caminho que é muito recente para poder inverter um problema de décadas, mas os passos que foram dados, são passos importantes e sólidos", defendeu.

E, neste âmbito realçou que recentemente o Governo aprovou o regime do cadastro simplificado que foi generalizado a todo o país, a revisão do regime das terras sem dono conhecido e algumas medidas de estruturação fundiária e de apoio ao emparcelamento da propriedade.

"Continuámos também a melhorar o sistema de prevenção e de supressão de incêndios rurais, que é algo indispensável para que o risco de investimento na atividade florestal seja mais atrativo", sublinhou.

Adiantou ainda que atualmente uma das coisas que desencoraja o investimento na floresta é, não apenas a fragmentação da propriedade, mas também a “perceção de que o risco de que o investimento se possa perder devido a um fogo florestal é muito elevado".

"Temos que melhorar nesse caminho. É longo, está em curso, mas tem que prosseguir ainda", concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.