O presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan revelou que Vladimir Putin estará disposto a acabar com a guerra. Numa entrevista à televisão norte-americana PBS, na segunda-feira, o líder turco considera que estarão reunidas condições para avanços nesse sentido.

"Tivemos discussões muito extensas e ele está realmente mostrando que está disposto a acabar com a guerra o mais rápido possível. Essa foi a minha impressão porque a forma como as coisas estão a acontecer é bastante problemática", salientou, referindo depois que a 'entrega' da Rússia das terras capturadas seria uma parte importante de qualquer trégua duradoura.

"Se a paz for estabelecida na Ucrânia, é claro que devolver a terra que foi invadida será importante", disse.

Erdogan fez ainda o anúncio sobre a troca de prisioneiros entre Rússia e Ucrânia. O presidente turco não forneceu detalhes completos sobre a troca, apelidando as pessoas trocadas de "reféns" e não revelando quantos havia de cada lado.

"Duzentos reféns serão trocados mediante acordo entre as partes. Acho que será dado um passo significativo", disse Erdogan.

A Turquia, membro da NATO, tentou permanecer neutra no conflito, fornecendo drones de combate para Kiev e evitando sanções lideradas pelo Ocidente contra Moscovo.

Questionado repetidamente se Putin deveria ser responsabilizado por invadir a Ucrânia, Erdogan disse que não havia benefício em tomar partido.

"Não vamos defender um único líder. Em vez disso, temos que procurar uma solução que satisfaça todas as partes envolvidas."

Refira-se que Erdogan tentou repetidamente reunir Putin e o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky na Turquia para negociações de trégua.

(Artigo atualizado às 11h17)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.