A suspensão, por tempo indeterminado, segundo o JCC, surge um dia depois de Moscovo ter rompido a sua participação no acordo sobre a exportação de cereais ucranianos alegando um ataque de ‘drones’ (aeronaves não tripuladas e controladas remotamente) contra os seus navios.

O Centro de Coordenação Conjunta, que reúne delegados da Rússia, Ucrânia, Turquia e ONU, indicou que 11 navios foram inspecionados hoje, antes de adiantar que Moscovo decidiu não participar mais nas inspeções.

Para suprir a falta de inspetores russos, o JCC propôs, com conhecimento de Moscovo, que as delegações turcas e da ONU fornecessem 10 equipas para inspecionar, na segunda-feira, 40 navios com autorização de saída, proposta que foi aceite pela Ucrânia.

De acordo com o JCC, 112 navios de carga aguardam inspeção ao largo de Istambul.

O acordo sobre a exportação de cereais ucranianos, que entrou em vigor em 01 de agosto e expira em 19 de novembro, permitiu exportar mais de 9,5 milhões de toneladas de cereais e outros géneros agrícolas, segundo o JCC.

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.