Uma vez tomada a decisão de sair da União Europeia, seguem-se dois anos de negociações, extensíveis, durante os quais o Estado em questão e a União devem definir os termos da nova relação. Negociações dignas dos mais complicados divórcios, tendo em conta ainda a imbricação das legislações nacionais e comunitárias, da profundidade das ligações criadas durante anos nos vários sectores como a economia, finanças, segurança, medidas sociais, ambientais ou até culturais.

Um acordo bilateral personalizado pode ser negociado

O país que sai pode ainda pedir para reunir-se a um espaço já existente tendo relações privilegiadas com a UE, como o Espaço económico europeu, que garante à Islândia, Noruega e Lichtensteun a livre circulação de pessoas, bens e serviços no seio do mercado único europeu, com poucos direitos à legislação comunitária no que diz respeito às contrapartidas.

Se no final das negociações, nenhum acordo for alcançado, o país que quer sair permanece um simples país terceiro, como qualquer outro país como os Estados Unidos ou a China.

O acesso privilegiado ao mercado único é retirado. Acabam ainda os direitos específicos quanto a reformas, residência, trabalho, voto... concedidos aos habitantes desse estado que estão nos outros países da UE e vice-versa. Os direitos aduaneiros nas trocas comerciais são restaurados.

Há ainda consequências nas relações entre o país que sai da UE e o resto do mundo: a União adopta frequentemente, como um bloco, sanções contra os países terceiros e negoceia em nome dos Estados membros alguns acordos em certos domínios como o comércio, o transporte aéreo ou o ambiente.

Uma dor de cabeça em perspectiva, mais ainda que a União Europeia só conhece o alargamento e não tanto a saída de um membro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.