Estas palavras foram proferidas por Augusto Santos Silva no Palácio de Belém, em Lisboa, depois de ter sido exonerado das funções de ministro de Negócios Estrangeiros – cargo em que foi empossado transitoriamente o primeiro-ministro, António Costa, até ao XXII Governo cessar funções na quarta-feira.

Com a posse de António Costa por dois dias no lugar de ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva pode assumir na terça-feira o lugar de deputado pelo PS e candidatar-se nesse mesmo dia a presidente da Assembleia da República.

Perante os jornalistas, Augusto Santos Silva referiu-se à escolha de João Gomes Cravinho, diplomata e até agora titular da pasta da Defesa Nacional, para as funções de ministro dos Negócios Estrangeiros do XXIII Governo Constitucional.

“O meu sucessor como ministro dos Negócios Estrangeiros do XXIII Governo fará certamente bem melhor do que eu o desempenho de ministro, numa casa que conhece bem e numa política externa portuguesa que beneficia de um amplo consenso e convergência nacional”, declarou Augusto Santos Silva.

Nas suas breves declarações, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e candidato a presidente da Assembleia da República referiu que, no plano pessoal, hoje terminou “um ciclo de 15 anos de desempenho de funções governativas com três primeiros-ministros”, António Guterres, José Sócrates e António Costa.

Três primeiros-ministros que “sempre me apoiaram”, observou.

Augusto Santos Silva disse que lhe “foi particularmente grato exercer funções no XXI e no XXII governos o exigente cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros sob a liderança do primeiro-ministro, António Costa”.

Depois, fez uma alusão ao seu regresso ao parlamento como deputado do PS e candidato a presidente da Assembleia da República, cuja eleição está marcada para o plenário de terça-feira à tarde.

”A partir de terça-feira, vou assumir funções como deputado, o que significa que hoje à tarde sou uma pessoa livre”, acrescentou.

Na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, em Lisboa, além de António Costa, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa deu também posse transitoriamente aos secretários de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Francisco André, e das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, os três reconduzidos.

Estiveram presentes nesta curta cerimónia, que durou menos de quatro minutos, o presidente cessante da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva. No fim da sessão de cumprimentos, Augusto Santos Silva recebeu um abraço prolongado de António Costa.

O XXII Governo cessará funções dentro de dois dias, mas antes disso terá início a nova legislatura, na terça-feira, com a primeira sessão plenária marcada para as 10:00 e a eleição do presidente da Assembleia da República para as 15:00.

No dia seguinte, quarta-feira, pela 17:00, será então empossado o XXIII Governo Constitucional, que terá como ministro dos Negócios Estrangeiros João Gomes Cravinho — até agora ministro da Defesa Nacional — com uma equipa de três secretários de Estado.

Francisco André irá manter-se com os Negócios Estrangeiros e a Cooperação, a pasta das Comunidades Portuguesas ficará com Paulo Cafôfo e a da Internacionalização com Bernardo Ivo Cruz.

Hoje, além de Augusto Santos Silva, foi já exonerados o secretário de Estado cessante da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, proposto por António Costa para líder parlamentar do PS na nova legislatura.

Daqui a dois dias, deixarão igualmente funções executivas Berta Nunes, que foi eleita deputada por Bragança, e Ana Paula Zacarias.

Na orgânica do próximo Governo, os Assuntos Europeus passam para a dependência direta do primeiro-ministro, com Tiago Antunes como secretário de Estado.

Exonerado hoje do cargo de ministro, Augusto Santos Silva poderá assumir na terça-feira, primeiro dia da XV Legislatura, o lugar de deputado, eleito pelo círculo de Fora da Europa, e candidatar-se a presidente da Assembleia da República, com o apoio do PS.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.