O despacho, assinado pelos ministros da Administração Interna, José Luís Carneiro, e da Justiça, Catarina Sarmento e Castro, determina que o secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Paulo Viseu Pinheiro, proceda, “no âmbito das suas competências de controlo e através dos respetivos dirigentes máximos, à articulação das forças e dos serviços de segurança no âmbito” da Jornada Mundial da Juventude, a decorrer entre 01 e 06 de agosto em Lisboa, bem como durante a visita a Portugal do Papa Francisco.

Segundo o Governo, a Jornada Mundial da Juventude caracteriza- se por ser um evento religioso que reúne milhões de pessoas oriundas de todo o mundo, sendo expectável a presença de diversas altas entidades nacionais e estrangeiras, bem como a participação do Papa Francisco.

“Estas entidades e eventos, atenta a sua relevância, são necessariamente objeto de especiais medidas de segurança, as quais determinam uma ação de coordenação, articulação e controlo centralizado de todas as forças e serviços de segurança e dos serviços de proteção civil e de emergência médica e, bem assim, o recurso aos mecanismos de cooperação policial internacional necessários à partilha de informações que contribuam para a avaliação e a caracterização das ameaças e riscos que sobre eles impendem”, precisa o despacho.

Nesse sentido e de acordo com a lei de segurança interna, Paulo Vizeu Pinheiro vai proceder à articulação das forças e dos serviços de segurança.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.