Em comunicado, o SEF refere que os passageiros eram todos jovens de origem indostânica e apresentavam passaportes com “vinhetas de vistos Schengen falsificadas, tentando simular uma presença legal em Portugal que lhes facultava o direito de viajar para o México”. A mesma nota adiantou ainda que estes cidadãos alegavam que queriam viajar para Istambul, mas detinham cartões de embarque com destino para Cancún.

“A rota Lisboa-Cancún tem vindo a ser usada por redes organizadas de imigração ilegal, com a finalidade de chegada aos Estados Unidos da América a partir do território do México”, sublinhou o SEF no comunicado.

Uma vez que estão em situação ilegal no país, os dez detidos vão ser presentes a tribunal para julgamento em processo sumário ou para uma eventual aplicação de medidas de coação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.