O fogo não causou outros prejuízos, adiantou à agência Lusa Carlos Guerra, sendo até agora o terceiro maior ocorrido este ano no distrito de Leiria, depois dos de Pombal e de Caranguejeira.

O incêndio encontra-se em fase de rescaldo e vigilância desde quinta-feira, ainda que haja “pequenos reacendimentos”, disse a mesma fonte.

No local mantém-se um dispositivo de 227 operacionais e 79 veículos, de acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil às 10:25.

O incêndio deflagrou na quarta-feira às 13:45 na localidade de Rostos, freguesia do Landal, nas Caldas da Rainha, distrito de Leiria, tendo alastrado ao concelho de Rio Maior, no distrito de Santarém, e a Tagarro, localidade do concelho da Azambuja, no distrito de Lisboa.

No fogo, um bombeiro sofreu ferimentos ligeiros e outro da corporação de Óbidos, o subchefe Carlos Alberto Ferreira Antunes, de 52 anos, morreu devido a doença súbita.

O funeral realiza-se hoje pelas 15:00 no quartel dos Bombeiros Voluntários de Óbidos, estando confirmadas as presenças do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, disse o comandante da corporação, Marco Martins, à Lusa.

Depois da missa presidida pelo capelão nacional dos bombeiros, Américo Aguiar, o corpo é sepultado no Cemitério dos Arcos, em Óbidos.

O município de Caldas da Rainha expressou o seu “profundo pesar pelo falecimento” do bombeiro e endereçou condolências à sua família e à corporação dos bombeiros, num comunicado publicado na sua página na rede social Facebook.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.