Haradinaj foi detido a 4 de janeiro em França, num aeroporto perto das fronteiras com a Suíça e a Alemanha, em cumprimento de um mandado de detenção internacional emitido pela justiça sérvia em 2004.

“Enviámos o pedido [de extradição] com a documentação necessária traduzida para francês”, disse um responsável do Ministério da Justiça sérvio à agência France Presse, pedindo anonimato.

A Sérvia acusa Haradinaj de crimes de guerra contra civis no final dos anos 1990, quando liderou a guerrilha albanesa que combateu as forças sérvias pela independência do Kosovo.

Haradinaj já foi julgado — e absolvido — duas vezes no Tribunal Penal para a ex-Jugoslávia, em Haia.

Dois dias depois da detenção, o primeiro-ministro do Kosovo, Isa Mustafa, afirmou que mandados de detenção como este são “completamente ilegais e injustos” e têm como consequências “provocar tensões e conflitos” e “prejudicar o processo europeu [de integração] da região”.

Cerca de 13.000 pessoas foram mortas na guerra do Kosovo (1998-1999), antiga província sérvia de maioria albanesa.

Em 2008, o Kosovo declarou unilateralmente a independência, a qual não é reconhecida pela Sérvia nem pela Rússia.

Haradinaj liderou a guerrilha separatista do Exército de Libertação do Kosovo (UÇK) na guerra de 1998-99, exerceu brevemente as funções de primeiro-ministro entre 2004 e 2005 e é atualmente líder de um partido político da oposição.

Na sequência da detenção, deve ser presente a um tribunal francês na quinta-feira, segundo fonte judicial francesa citada também pela France Presse.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.