Até agora, as duas doenças tinham uma estratégia definida no Programa Nacional para a Infeção VIH/Sida e Tuberculose, um dos prioritários da DGS.

De acordo com um despacho do gabinete do secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, “a experiência que tem vindo a ser adquirida durante a implementação destes programas, designadamente quanto à especificação das estratégias a seguir e dos resultados a obter, justifica alguns ajustamentos na definição das áreas de saúde prioritárias”.

Uma das mudanças foi a separação da sida e da tuberculose que passam, a partir de hoje, a ter um programa individual.

À frente do Programa Nacional para a Infeção VIH/Sida continuará Isabel Aldir, enquanto o programa para a tuberculose será dirigido por Raquel Duarte.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.