O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov foi lacónico na resposta, mas taxativo no sentido. Em entrevista ao canal americano CNN, Peskov respondeu à pergunta sobre a possibilidade de uma conversa telefónica neste sábado, entre o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente americano, Donald Trump, com apenas "sim". Se a conversa se confirmar, este será o primeiro contato oficial entre os dois desde a posse de Trump, em 20 de janeiro.

Putin e Trump conversaram por telefone em novembro, pouco depois das eleições americanas, e concordaram em normalizar" as relações entre Moscovo e Washington, deterioradas pelo conflito na Ucrânia.

Durante toda a campanha eleitoral, Donald Trump, atual 45º presidente dos Estados Unidos, foi acusado pela candidata democrata Hillary Clinton de ser a "marionete" de Vladimir Putin.

Em dezembro, pouco antes de deixar a Casa Branca, o ex-presidente Barack Obama adotou medidas de represálias contra Moscovo devido à Rússia ter tentado influenciar a campanha eleitoral que levou Trump ao poder.

Trump elogiou em várias ocasiões as qualidades de governante de Putin e disse esperar ter uma "ótima relação com ele". Putin, por seu lado, chamou Trump de "homem brilhante e cheio de talento".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.