De acordo com Vítor Reis, do STML, são algumas dezenas de trabalhadores que não têm condições de saúde e de segurança, situações “que se vêm arrastando” desde há algum tempo na Casa dos Animais de Lisboa.

“Falta de dimensão dos balneários, nomeadamente para tomarem banho e se vestirem, falta de um espaço para tomar refeições e confecioná-las. Nós sabemos que há um projeto que está em andamento, mas não sabemos quando estará terminado”, salientou.

Vítor Reis disse ainda que uma das reivindicações dos trabalhadores está relacionada com a falta de equipamentos de proteção individual devido à pandemia de covid-19.

O abaixo-assinado foi entregue hoje ao chefe do gabinete de Carlos Moedas (PSD), que manifestou “disponibilidade para encontrar soluções” para estes trabalhadores.

A Casa dos Animais de Lisboa (CAL) é o Centro de Recolha Oficial (CRO) de animais errantes na cidade, dependente da Câmara Municipal de Lisboa, com capacidade aproximada para 100 gatos (mais 80 residentes) e 230 cães.

Segundo o sindicato, tem cerca de 50 trabalhadores, entre veterinários, assistentes técnicos e tratadores.

Em abril do ano passado, a autarquia iniciou obras de intervenção e ampliação no espaço, um investimento de 1,2 milhões de euros, que tinha sido anunciado meses antes pelo então presidente, o socialista Fernando Medina.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.