Em declarações à Lusa o presidente do SNESUp, Gonçalo Leite Velho, disse ter emails enviados por responsáveis das instituições de ensino superior a docentes que comprovavam essa situação.

"Os professores convidados encaminharam-nos emails, onde claramente lhes era pedido a nível institucional para trabalharem sem receber, apesar de os seus contratos terem finalizado. Pretendemos apresentar documentalmente estes materiais no parlamento, sendo importante que os docentes percam o medo na sua relação com os deputados. É muito importante que possam encaminhar os emails com estes pedidos e os relatos destas situações para os grupos parlamentares", defendeu Gonçalo Velho numa resposta escrita enviada à Lusa.

O presidente do SNESup disse estar “surpreendido” com as afirmações feitas hoje pelo presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), durante a audição parlamentar na comissão de educação.

“O SNESup manifesta-se surpreendido com as declarações do presidente do CCISP de que as avaliações se encontram concluídas no mês de julho. Tal não é verdade, nem para as instituições politécnicas, nem para as universitárias”, afirmou Gonçalo Leite Velho.

Segundo o professor, ainda existem instituições com avaliações nos primeiros dias de agosto, bem como instituições que adiaram épocas de exame para setembro.

No início da semana, o SNESup alertou para a urgência da prorrogação dos contratos temporários, recordando que muitos estavam prestes a terminar, o que iria fazer com que houvesse docentes a trabalhar sem vínculo contratual.

Há exatamente uma semana, a Assembleia da República aprovou o projeto de lei do partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) para a suspensão dos prazos de caducidade dos contratos temporários dos docentes do ensino superior.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.