O bombardeamento mais grave ocorreu na noite de sexta-feira na localidade de Hadach, no sul da província de Al Hasaka, numa zona controlada pelo EI, onde morreram pelo menos 12 pessoas.

Entre os mortos encontram-se uma mulher e os seus três filhos e outras cinco pessoas, membros de uma mesma família, disse a ONG.

O Observatório advertiu que o número de vítimas poderá aumentar por haver um número não especificado de feridos graves.

No segundo ataque morreram pelo menos oito civis, incluindo três menores, na localidade de Al Baguz, perto da cidade de Albukamal, na província de Deir al Zur e próximo da fronteira com o Iraque.

A coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, reconhece ter provocado pelo menos 892 vítimas civis entre agosto de 2014 e abril deste ano nos seus bombardeamentos no Iraque e na Síria, segundo um comunicado publicado na quinta-feira.

Os aviões da coligação estão a dar cobertura à ofensiva das Forças Democráticas Sírias (FDS), que reúnem diversas milícias curdas, contra o EI.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.