Comida, água ou cobertores foram entregues em algumas das zonas mais afetadas pelo terramoto — de magnitude 6,6 segundo a Agência Meteorológica do Japão e de 6,2 de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos –, que foi registado a uma profundidade de apenas dez quilómetros em Tottori, a aproximadamente 650 quilómetros a sul de Tóquio.

Mais de 20 pessoas ficaram feridas e 2.800 continuavam hoje em abrigos temporários.

A Agência Meteorológica do Japão informou que a atividade sísmica se mantém na região, advertindo para a possibilidade de ocorrência de um terramoto de idêntica magnitude na próxima semana.

O Japão assenta sobre o chamado “Anel de Fogo”, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terramotos com relativa frequência, pelo que as infraestruturas do país são especialmente concebidas de forma a aguentar os abalos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.