Em nota publicada na sua página da internet, a Procuradoria da Comarca Lisboa (PCL) indica que, no início de novembro, na sequência de participação, o Ministério Público instaurou um inquérito que tem por objeto agressões sofridas por um jovem de 15 anos, em Almada (distrito de Setúbal).

“Tendo-se apurado, após identificação, que um dos suspeitos já terá 16 anos, sendo imputável penalmente, o inquérito prosseguirá quanto a este. Quanto aos restantes suspeitos, apurou-se que têm menos de 16 anos, pelo que o Ministério Público decidiu instaurar, relativamente a estes, um inquérito tutelar educativo no Tribunal de Família e Menores”, explica a PCL, frisando que este é o ponto de situação neste momento.

O Comando Distrital de Setúbal da PSP disse anteriormente à agência Lusa que foram identificados quatro jovens que aparecem a agredir outro adolescente de 15 anos num vídeo atualmente em circulação nas redes sociais.

Segundo a comissária Maria do Céu, "a PSP já identificou e já ouviu os quatro jovens suspeitos das agressões, que ocorreram no dia 03 de novembro, em Almada, todos com cerca de 15 anos, e está a tentar identificar também todos os jovens que assistiam e que nada fizeram para tentar impedir as agressões".

De acordo com a comissária, que não especificou a data em que os jovens foram identificados, a PSP não foi chamada ao local quando ocorreram as agressões e só tomou conhecimento do caso na sequência de uma participação da mãe do jovem agredido.

A vítima foi violentamente espancada por outros jovens, enquanto um deles filmava as agressões, que agora estão a circular nas redes sociais na internet.

O inquérito corre termos no Departamento de Investigação e Ação Penal de Almada e, nesta investigação, o Ministério Público é coadjuvado pela PSP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.