"Se tivermos em conta os aviões caça, os helicópteros, as armas, as bombas e os prédios (danificados), são 100 mil milhões, talvez um pouco mais", afirmou o ministro do Comércio, Bulent Tüfenkci, ao jornal Hurriyet.

Um grupo de militares tentou na noite de 15 de julho derrubar o presidente Recep Tayyip Erdogan. O episódio, que se prolongou pela madrugada de 16 de julho, provocou 271 vítimas mortais.

O ministro afirmou que o custo pode ainda ser superior, dado o impacto no turismo e no comércio exterior, uma vez que muitos investidores se mostram reticentes em realizar negócios num país instável.

O setor turístico do país já tinha sido duramente atingido pelos atentados extremistas dos últimos meses. Em junho, a chegada de turistas registou uma queda de 40% em relação ao mesmo mês de 2015.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.