“Teve muito fechamento e muito sectarismo [a escolha do candidato à Câmara do Porto], mesmo para com camaradas nossos, e esta questão tem de ser debatida no futuro com tempo e profundidade, logo no dia a seguir às eleições autárquicas”, disse à Lusa o socialista, que se recandidata à Câmara de Valongo, no final da reunião da Comissão Política Distrital do PS Porto.

O atual presidente da Comissão Política Concelhia do Porto do PS, Tiago Barbosa Ribeiro, é o candidato socialista à presidência da Câmara Municipal do Porto, autarquia liderada pelo independente Rui Moreira, depois de o secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, ter declinado o convite.

Garantindo que apoia a candidatura de Tiago Barbosa Ribeiro, o autarca de Valongo considerou, contudo, que o processo "não foi positivo, projetou uma imagem muito negativo do PS e dos procedimentos internos".

O Porto “não é uma cidade qualquer”, salientou, acrescentando que, por esse motivo, a escolha do candidato diz respeito a todo o distrito e Área Metropolitana.

“A escolha do candidato à capital de distrito não podia sucumbir à soma de pequenos interesses”, frisou José Manuel Ribeiro.

O socialista lembrou ainda que o PS “nunca se fechou ao sectarismo e, sempre que se fechou, perdeu”.

Na sua opinião, as eleições autárquicas têm, sobretudo num momento em que o PS governa o país, imensa importância.

“Por essa importância é que, sempre no passado, com outras direções distritais havia a preocupação de produzir debates profundos sobre o modelo que queríamos e a visão para a Área Metropolitana do Porto e para o Vale do Sousa”, disse.

José Manuel Ribeiro, que se candidatou à Federação Distrital do PS Porto e foi derrotado por Manuel Pizarro, em julho de 2020, já tinha defendido que o candidato ao Porto tinha de ser "um homem ou uma mulher" que "tenha mundo" e que abra a cidade.

A Câmara do Porto é liderada pelo independente Rui Moreira, cujo movimento elegeu sete mandatos nas autárquicas de 2017, aos quais se somam quatro eleitos do PS, um do PSD e um da CDU.

São já conhecidas as candidaturas de Rui Moreira (movimento independente), Ilda Figueiredo (CDU), Sérgio Aires (BE), Vladimiro Feliz (PSD), Tiago Barbosa Ribeiro (PS), Diogo Araújo Dantas (PPM), André Eira (Volt Portugal) e António Fonseca (Chega).

As eleições autárquicas têm de ser marcadas pelo Governo para entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Em Portugal há 308 municípios (278 no continente, 19 nos Açores e 11 na Madeira), e 3.092 juntas de freguesia (2.882 no continente, 156 nos Açores e 54 na Madeira).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.