Depois de uma concentração, durante a manhã, junto ao Palácio de Belém, as trabalhadoras da antiga Triumph reuniram-se em plenário e aprovaram a criação de uma conta bancária solidária para apoiar as funcionárias que não recebem salário há quase dois meses.

"Amanhã já teremos o número da conta onde poderão ser depositados os donativos para apoiar as trabalhadoras que estão sem receber há 55 dias, e que também não receberam o subsídio de Natal", disse à agência Lusa Mónica Antunes, dirigente do sindicato dos têxteis do Sul.

Segundo a sindicalista, foi hoje nomeada uma administradora de insolvência, que irá analisar a situação da fábrica para saber se decreta a sua insolvência ou não.

As trabalhadoras vão dar uma conferência de imprensa na terça-feira de manhã, junto à empresa, que contará com a participação do presidente da Câmara Municipal de Loures.

As trabalhadoras da fábrica da antiga Triumph estão desde o dia 05 de janeiro em vigília à porta da empresa, depois de terem tomado conhecimento de que a administração tinha iniciado um processo de insolvência.

Na quinta-feira, as trabalhadoras manifestaram-se à porta da Presidência do Conselho de Ministros, onde apelaram ao Governo para intervir no processo, de forma a evitar o encerramento da fábrica de roupa feminina.

A fábrica da antiga Triumph, situada na freguesia de Sacavém, concelho de Loures, foi adquirida no início de 2017 pela TGI-Gramax e emprega atualmente 463 trabalhadores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.