De acordo com excertos divulgados pelo jornal "The New York Times" do livro “A Sacred Oath", de Mark Esper, ministro da Defesa norte-americano entre julho de 2019 e novembro de 2020, período dentro da presidência de Donald Trump, o então presidente estimava que os Estados Unidos da América poderiam negar a responsabilidade nos ataques com mísseis contra alvos em solo mexicano.

Trump terá perguntado em duas ocasiões se as Forças Armadas podiam “disparar mísseis sobre o México para destruir os laboratórios de drogas”, descreve Esper nas suas memórias, afirmando que as declarações de Trump o deixaram atónito.

O antigo presidente distanciou-se de Esper em novembro de 2020, dias após o anúncio dos resultados da eleição presidencial. A relação entre o presidente e o seu ministro estavam tensas desde que o chefe do Pentágono se opôs publicamente à mobilização do Exército para reprimir manifestações antirracistas no país, meses antes.

Em outros trechos do livro, Esper conta que, paralelamente às manifestações, em junho de 2020, o presidente, irritado, comentou no Salão Oval da Casa Branca: "Não podem simplesmente atirar contra eles? Atirem contra as suas pernas, ou algo assim."

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.