“Hoje, reconheço oficialmente o presidente da Assembleia nacional venezuelana, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela”, indicou Trump num comunicado.

Guaidó, autoproclamou-se hoje presidente interino da Venezuela, perante uma concentração de milhares de pessoas, no leste de Caracas.

“Levantemos a mão, hoje 23 de janeiro, na minha condição de presidente da Assembleia Nacional e perante Deus todo-poderoso e a Constituição, juro assumir as competências do executivo nacional, como Presidente Encarregado da Venezuela, para conseguir o fim da usurpação (da Presidência da República), um governo de transição e eleições livres”, disse.

Segundo Juan Guaidó “não se trata de fazer nada paralelo”, afirmando que tem “o apoio da gente nas ruas”.

Previamente, o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciava ter ordenado “uma revisão total” das relações com os Estados Unidos.

Este anúncio surgiu depois de o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, declarar apoiar Juan Guaidó, e manifestar que vai estar ao lado do povo venezuelano até que seja restituída a democracia no país.

“Decidi e dei a ordem ao ministro de Relações Exteriores, Jorge Rodríguez, para iniciar uma revisão total, absoluta, das relações com o Governo dos Estado Unidos e nas próximas horas tomaremos decisões” de caráter político e de defesa da Constituição, declarou Maduro.

Os EUA já disseram considerar "todas as opções" se Maduro usar a força na Venezuela.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.