“Os EUA têm um défice comercial com o México de 60 mil milhões de dólares. Desde o início a NAFTA foi um acordo apenas para um lado, com despedimentos em massa e perdas para as empresas”, prossegue Trump no ultimato dirigido a Peña Nieto, numa nova denúncia do Tratado de Livre Comércio da América do Norte.

"Se o México não quiser pagar o muro tão necessário, é melhor que cancele a sua próxima visita", afirmou o Presidente norte-americano no Twitter, referindo-se ao encontro previsto para a próxima terça-feira.

O presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, lamentou esta quarta-feira a decisão do presidente americano Donald Trump de construir um muro na fronteira comum e prometeu defender os imigrantes mexicanos nos Estados Unidos.

“Lamento e reprovo a decisão dos Estados Unidos de continuar a construção de um muro que há anos nos divide em vez de nos unir. O México não acredita em muros”, afirmou Enrique Peña Nieto, numa mensagem transmitida pela televisão, em que reiterou que o México não vai arcar com as despesas do muro. "E afirmo mais uma vez: o México não pagará por qualquer muro", declarou Peña Nieto no Twitter.

Em resposta ao decreto assinado por Trump, Peña Nieto ordenou que os 50 consulados mexicanos nos Estados Unidos reforcem as suas medidas de proteção e se convertam "em autênticos espaços de defesa dos direitos dos imigrantes" mexicanos.

Na mensagem ontem transmitida, Peña Nieto não fez referência à viagem que tem programada para a próxima terça-feira aos Estados Unidos em que se encontrará com Trump, e limitou-se a assinalar: "terei que tomar decisões sobre os próximos passos a seguir".

O presidente recordou também que a ordem assinada por Donald Trump para reforçar a segurança na fronteira ocorre no momento em que uma delegação mexicana, liderada pelo chanceler Luis Videgaray e pelo ministro da Economia, Ildefonso Guajardo, iniciam um diálogo com o novo governo em Washington. "Estas ordens executivas também ocorrem num momento em que nosso país está a iniciar negociações para estabelecer novas regras de cooperação, comércio, investimentos, segurança e migração na região da América do Norte", recordou Peña Nieto.

Donald Trump assinou na quarta-feira a ordem para a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México, garantindo que vai iniciar-se em “em meses”, que o planeamento do projeto será feito “de imediato” e insistiu ainda que “em última instância” o custo será “reembolsado pelo México”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.