Na quinta-feira, um juiz federal do Hawai reduziu o número de estrangeiros e refugiados a quem se pode aplicar a proibição de viajar para os Estados Unidos decretada pelo Presidente do país.

Esta decisão contraria as diretivas anteriores de Donald Trump, ao permitir que entrem nos Estados Unidos os avós, tios e outros familiares próximos de refugiados e dos nacionais dos países afetados pela restrição (Irão, Somália, Sudão, Síria, Iémen e Líbia).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.