No final de um encontro com a Associação Intervenção Democrática – que integra a CDU, em períodos eleitorais – e questionado se o PCP poderá apoiar algum ‘plano B’ do Governo para compensar as empresas do provável ‘chumbo’ no parlamento da descida da TSU, Jerónimo de Sousa respondeu negativamente.

“Não, o PCP continua a considerar que é estar a misturar o que não deve ser misturado, o aumento do SMN e bónus para as empresas, isso deve ser claramente separado”, frisou.

“Não consideramos que haja necessidade de alternativas. O quadro do aumento do SMN foi verificado (…) não tinha que arrastar qualquer bónus ou qualquer compensação para as empresas, para o patronato”, justificou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.