"Os ucranianos conseguiram repelir os russos a 55 quilómetros a leste e nordeste de Kiev", revelou à imprensa um alto funcionário do Pentágono que pediu anonimato.

Segundo a mesma fonte, as forças russas começaram a criar trincheiras e estabelecer posições defensivas em vários pontos.

“Não significa que não estão a avançar. Significa que eles não estão a tentar avançar, estão a estabelecer posições defensivas”, vincou.

As forças russas também continuam ‘estagnadas’ a 10 quilómetros do centro de Chernihiv, a nordeste de Kiev, segundo estimativas do Pentágono.

Nesta região, o Exército russo estará mesmo a ceder, movendo-se na direção oposta, embora pouco, salientou.

Já em Kharkiv, no leste, onde os combates continuam intensos, as forças russas ainda estão entre 15 a 20 quilómetros do centro da cidade e enfrentam uma resistência “muito firme” dos ucranianos.

A autoridade do Departamento de Defesa dos EUA referiu que os militares russos estão agora a priorizar as regiões separatistas pró-Rússia de Lugansk e Donetsk, no leste.

"Estão a despender muita mais energia na região do Donbass, especialmente em torno de Lugansk", adiantou.

“Consideramos que estão a tentar bloquear as forças ucranianas mobilizadas desde 2014 na linha da frente com as regiões separatistas, para que não possam ser usadas em outros locais”, disse ainda.

A sul, o Pentágono analisou que a Marinha russa está a usar o porto de Berdyansk, no mar de Azov, para reabastecer.

Berdyansk é uma das poucas cidades que as forças russas conseguiram controlar, quando já decorreram 28 dias de conflito.

Os norte-americanos não observaram mudanças em Odessa.

Depois de vários mísseis terem sido disparados desde navios russos no início da semana naquela localidade costeira, na terça e quarta-feira isso não se sucedeu, apontou a fonte do Pentágono.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.