"É com grande preocupação que registamos estas ações norte-americanas", disse o porta-voz da Presidência russa (Kremlin), Dmitry Peskov, citado pelas agências noticiosas France-Presse (AFP) e a espanhola EFE.

O secretário da Defesa dos Estados Unidos da América (EUA) colocou cerca de 8.500 militares em alerta máximo, prontos para serem mobilizados pela NATO, se necessário, face ao aumento de receios de uma invasão da Ucrânia pela Rússia, anunciou o Pentágono (Departamento de Defesa norte-americano) na segunda-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.