A primeira conversa entre Presidente da Ucrânia e o líder norte-americano surge depois de uma escalada da violência no leste separatista do país, apoiado pela Rússia, que causou a morte de 35 pessoas na semana passada. O diálogo acontece também numa altura em que a Ucrânia, uma antiga república soviética, receia as consequências de uma aproximação entre Trump e o Presidente russo, Vladimir Putin.

“Vamos trabalhar com a Ucrânia, com a Rússia e com todas as outras partes envolvidas para ajudar a restaurar a paz junto à fronteira”, disse Trump, citado pelo Casa Branca.

Apesar da declaração pouco entusiasta — que contrasta com o compromisso demonstrado pela administração de Barack Obama para com o país –, Poroshenko descreveu a conversa com otimismo.

O seu gabinete afirmou que “as partes expressaram profunda apreensão com o escalar da violência e a deterioração da situação humanitária”.

Os dois presidentes “disseram-se favoráveis a dinamizar o diálogo a todos os níveis com a nova administração norte-americana”.

O diálogo surge após uma conversa telefónica de Trump com Putin a 28 de janeiro que os dois lados descreveram como construtiva.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.