O financiamento, segundo um comunicado da Comissão Europeia, destina-se a responder a necessidades urgentes como abrigo, água, higiene e alimentação.

“A UE está pronta para enviar mais assistência”, avançou o comissário para a Ajuda Humanitária, Christos Stylianides, sublinhando o “enorme rasto de destruição” deixado pelo furacão.

As Bahamas foram atingidas no domingo pelo mais forte furacão registado na história do arquipélago, que fustigou, principalmente, as ilhas Ábaco e Grande Bahama, com ventos até 295 quilómetros por hora e chuva torrencial, tendo provocado pelo menos 30 mortes.

O furacão enfraqueceu para categoria 1, com ventos de 119 quilómetros por hora tendo chegado hoje à Carolina do Norte, nos Estados Unidos, depois de passar ao largo da Florida.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.