Os bombeiros de Setúbal foram chamados à capela da Anunciada, onde decorre o velório da menina de três anos que morreu esta segunda-feira.

As imagens em direto da SIC Notícias mostram a avó materna da criança a ser acompanhada por bombeiros e membros da Polícia de Segurança Pública para uma ambulância em estado de grande consternação. A mesma informação é adiantada pelo Jornal de Notícias, que avança que a familiar saiu da capela amparada pelo filho e que várias pessoas tiveram também de sair pouco depois.

Entretanto, chegaram mais membros da PSP ao local, estando por apurar a razão para este reforço de policiamento.

O pai biológico, que esteve presente no velório, saiu acompanhado por outra pessoa e recusou-se a prestar declarações à imprensa.

O caso remete à morte de uma menina de três anos esta segunda-feira, depois de a mãe ter ido buscá-la a casa da mulher suspeita de ter provocado a sua morte.

De acordo com a mãe, a menina esteve cinco dias ao cuidado da mulher e tinha sinais evidentes de maus-tratos, como hematomas, pelo que foi chamada a emergência médica.

A criança foi assistida na casa da mãe e transportada ao Hospital de São Bernardo, onde foi sujeita a manobras de reanimação, mas não sobreviveu aos ferimentos.

O coordenador da Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal, João Bugia, disse hoje à Lusa que três pessoas foram detidas por suspeita de homicídio, sendo uma mulher a quem a mãe da criança devia dinheiro, inicialmente identificada como ama, e o marido e a filha desta suspeita.

A PJ adianta também que a mãe da menina, de 3 anos, e o padrasto foram também ouvidos durante a noite na Polícia Judiciária (PJ), mas não foram constituídos arguidos. Os três detidos são suspeitos dos crimes de rapto, extorsão, ofensas à integridade física e homicídio qualificado.

Num comunicado divulgado ao início da manhã de hoje, a Polícia Judiciária tinha referido apenas as detenções um homem de 58 anos e duas mulheres de 52 e 27 anos, sem identificá-los.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.