“A federação dos padeiros de Caracas declarou guerra ao povo e tem o povo a fazer filas […], já estamos há meses nisto”, afirmou o Presidente no seu programa semanal na televisão, adiantando que propôs “um plano especial para ganhar a guerra do pão” e acabar com as filas.

Maduro anunciou a intenção de abrir 10.000 padarias artesanais em todo o país com a ajuda dos chamados ‘comités locais de abastecimento e produção’, um programa governamental para entregar alimentos com preços mais baixos.

Em outubro passado, Maduro tinha afirmado que o seu homólogo russo, Vladimir Putin, lhe deu apoio para vencer “as máfias” da panificação, que, segundo o Presidente venezuelano, operam no país.

Seria também concluído um acordo para garantir ao país todo o trigo necessário.

Os padeiros queixam-se de dificuldades na obtenção de matéria-prima, decorrentes dos controles do Estado no acesso a divisas para a importação, enquanto o executivo insiste que está a chegar farinha em quantidade suficiente e atribui as filas a um boicote ao Governo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.