"Vou renunciar ao cargo de vereadora e exercer o de deputada para o qual fui eleita" nas eleições legislativas de domingo, afirmou Telma Guerreiro, de 42 anos, que é vereadora socialista na Câmara de Odemira desde outubro de 2017 e era a número dois na lista de candidatos a deputados do PS por Beja.

Telma Guerreiro disse que pretende continuar a exercer o cargo de vereadora para "ajudar no que puder" na Câmara de Odemira "até que for possível", não tendo ainda definido o dia em que irá apresentar a renúncia.

"A tomada de posse como deputada será no dia 21 deste mês e vou fazer tudo dentro dos prazos para ficar bem com o trabalho que deixo na Câmara de Odemira e renunciar a tempo de poder iniciar legalmente o novo cargo de deputada", disse.

Nas legislativas de domingo, o PS conquistou 40,71% dos votos, mais 3,42 pontos percentuais do que em 2015, e elegeu dois deputados, mais um do que há quatro anos, mantendo-se o partido mais votado no círculo de Beja.

Além da reeleição do deputado Pedro do Carmo, que entrou na Assembleia da República em 2015 e voltou a ser o cabeça de lista do PS por Beja, os socialistas conquistaram mais um lugar por este círculo no seu grupo parlamentar, onde se vai sentar Telma Guerreiro.

Jorge Rosa, que ocupava o terceiro lugar na lista de candidatos a deputados do PS por Beja e não foi eleito no domingo, voltou hoje a assumir as funções de presidente da Câmara de Mértola e da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) que tinha suspendido no passado dia 26 de agosto por obrigação legal, disse à Lusa fonte do município.

A lei obriga um presidente de câmara que se candidata a legislativas a suspender funções entre o dia em que é entregue em tribunal a lista de candidatos que integra e o dia das eleições, sendo que no dia seguinte, independentemente de ser ou não eleito, volta a assumir funções, tendo depois de renunciar ao cargo caso seja eleito e opte por assumir o lugar de deputado.

Segundo a fonte do município, a suspensão dos cargos era válida até às 24:00 de domingo, o dia das legislativas, e, como não foi eleito deputado, Jorge Rosa voltou hoje a assumir as funções como presidente da Câmara de Mértola e da CIMBAL.

Jorge Rosa foi reeleito presidente da Câmara de Mértola nas autárquicas de 2017 para o terceiro e último mandato consecutivo permitido por lei.

Na sequência das autárquicas de 2017, Jorge Rosa foi eleito presidente da CIMBAL.

Nas eleições de domingo, a CDU alcançou 22,80% dos votos, menos 2,16 pontos percentuais do que os 24,96% obtidos em 2015, elegeu o deputado João Dias, que em 2018 substituiu João Ramos eleito há quatro anos e que deixou o cargo por razões de natureza pessoal e familiar, e mantém-se a segunda força política no distrito de Beja.

O PSD, que apostou num "novo rosto" como cabeça de lista, o independente Henrique Silvestre Ferreira, obteve 13,29% dos votos, menos 6,82 pontos percentuais do que em 2015.

Apesar de se manter como terceira força política, o PSD perdeu o lugar de deputado por Beja que tinha "reconquistado" em 2011, quando concorreu sozinho, e mantido em 2015, em coligação com o CDS-PP.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.