As regiões do país nesta situação são Tavira, São Brás de Alportel, Loulé, Lagos, Portimão e Monchique (Faro), Chamusca, Abrantes, Constância, Vila Nova da Barquinha, Tomar, Sardoal, Ferreira do Zêzere e Mação (Santarém), Nisa e Gavião (Portalegre), Vila Velha de Rodão, Vila de Rei, Castelo Branco, Proença-a-Nova, Fundão, Penamacor e Covilhã (Castelo Branco) e Sabugal (Guarda).

O IPMA colocou também vários concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Portalegre, Lisboa, Beja e Faro em risco muito elevado de incêndio.

O que fazer para ter um verão seguro

Portugal encontra-se no período crítico de incêndios rurais, que decorre entre os dias 1 de julho e 30 de setembro.

Durante esta fase, importa redobrar as atenções quanto aos riscos. Estas são algumas das recomendações de prevenção:

  • Consulte o risco de incêndio da sua área de residência aqui.
  • Prepare um kit de evacuação onde constem artigos essenciais a utilizar em caso de emergência, como os documentos mais importantes do agregado familiar, estojo de primeiros socorros, medicação habitual e água e comida não perecível, entre outras coisas
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;
  • Informe-se junto da sua Junta de Freguesia ou Câmara Municipal quanto à localização dos abrigos.

Em caso de incêndio, siga estes passos:

  • Ligue de imediato para o 112;
  • Se não correr perigo e possuir vestuário adequado (tipicamente roupa de manga comprida, botas e luvas), tente extingui-lo com pás, enxadas ou ramos;
  • Se o incêndio estiver perto da sua casa, avise os vizinhos, corte o gás e molhe abundantemente as paredes e os arbustos que rodeiam a casa.
  • Retire a sua viatura dos caminhos de acesso ao incêndio;
  • Consulte a lista completa de recomendações, aqui.

Proibições:

Durante o período crítico estão em vigor várias proibições para minimizar o risco de incêndio. Entre elas constam:

  • Queimadas sem autorização municipal;
  • Utilização de fogareiros e grelhadores fora de espaços autorizados;
  • Fumar ou fazer lume em espaços florestais;
  • Lançar balões de mecha acesa e foguetes;
  • Veja a lista completa, aqui.

Contactos:

  • Linha de Emergência: 112
  • Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil: 800 246 246
  • GNR Trânsito: 808 201 855
  • Infraestruturas de Portugal: 707 500 501
  • Linha SOS Ambiente e Território: 808 200 520

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA alerta ainda que as ilhas da Madeira e do Porto Santo estão sob aviso amarelo até hoje à noite, devido ao tempo quente e à persisitência de valores elevados da temperatura máxima.

O aviso amarelo vigora para as duas ilhas da região autónoma da Madeira entre as 23:45 de sábado e as 21:00 de domingo, adianta o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O aviso amarelo é emitido em casos de “situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica”, explica o IPMA.

É o segundo menos grave de uma escala de quatro cores, que passa pelo verde, amarelo, laranja e vermelho, numa ordem crescente de gravidade.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, com mais nebulosidade no litoral Norte e Centro até meio da manhã.

A previsão aponta também para vento moderado a forte no litoral oeste, durante a tarde, e nas terras altas.

Está ainda prevista uma pequena subida da temperatura máxima no Norte e interior Centro.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 11 graus Celsius (em Bragança) e os 19 (em Faro) e as máximas entre os 24 (em Aveiro) e os 35 (em Fero e em Évora).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.