Numa conferência de imprensa nos Passos Perdidos, na Assembleia da República, André Ventura voltou a abordar a imagem partilhada pelo Vox nas redes sociais, para celebrar o Dia da Hispanidade, na qual recorreu a uma imagem da dinastia filipina, quando Portugal foi anexado por Espanha.

Depois de, na quarta-feira, ter afirmado que tinha pedido um esclarecimento ao partido espanhol, o líder do Chega adiantou hoje que o seu homólogo do Vox, Santiago Abascal, lhe transmitiu que a imagem partilhada “corresponde a um facto histórico” do século XVII – Portugal foi anexado por Espanha entre 1580 e 1640 – que quer transmitir uma “ideia de unidade”, preservando o “respeito máximo pela soberania, história e cultura portuguesa”.

“A mensagem que se pretende transmitir foi aquela que Santiago Abascal transmitiu em Lisboa, ao meu lado, no encerramento da campanha do Chega: que Portugal e Espanha são mais potências, são mais fortes, quando estão juntos, e não quando estão separados”, salientou.

André Ventura acrescentou também que Santiago Abascal lhe transmitiu que a aliança entre o Vox e o Chega é uma “aliança profunda, estrutural e estruturante”, que “nada irá quebrar”.

“Esta aliança é para manter, é inquebrável e vai continuar a dar os seus frutos políticos, independentemente do grupo europeu em que cada um de nós está”, afirmou Ventura, em referência ao facto de que o Chega pertence ao grupo Identidade e Democracia (ID), enquanto que o Vox está filiado aos Conservadores e Reformistas Europeus (ECR, na sigla em inglês).

O líder do Chega aludiu também ao facto de que, no ano passado, tinha exigido um pedido de desculpas ao Vox – que nunca recebeu – depois de o partido também ter partilhado uma imagem onde Portugal surgia anexado por Espanha, para referir que é “particularmente importante que, desta vez, tenha havido um esclarecimento, dada a proximidade de relação que existe entre os dois partidos”.

Na terça-feira, o Vox divulgou um cartaz alusivo ao Dia da Hispanidade, que então se comemorava, em que o território português é parte de Espanha, tal como as ex-colónias portuguesas.

"A Espanha tem muito a comemorar e nada do que se arrepender. Num dia como hoje, há 529 anos, Colombo descobriu a América e começou a Hispanidade, a maior obra de geminação realizada por um povo na história universal", afirmou o partido em mensagem que acompanha a imagem divulgada nas redes sociais.

No centro da imagem está um mapa que assinala a vermelho antigas possessões da coroa espanhola em todo o mundo, incluindo Portugal, toda a América Latina, grande parte da América do Norte e as costas africanas do Atlântico e Índico, incluindo o que é hoje Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Moçambique, entre outros países.

No topo, uma bandeira com as armas portuguesas, ao lado do escudo real espanhol filipino, durante o período de 60 anos de anexação de Portugal por Espanha (1580-1640), em que as armas portuguesas faziam parte do brasão da coroa espanhola.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.