Uma espessa camada de cinza cobriu várias aldeias num raio de 20 quilómetros em torno da cratera, disse um funcionário do posto de observação do vulcão Sinabung à agência de notícias Associated Press (AP).

Os residentes foram aconselhados a permanecer a cinco quilómetros da cratera.

Cerca de 30 mil pessoas foram forçadas a deixar as suas casas nos últimos anos, devido à atividade do vulcão Sinabung.

O vulcão, um dos três que na Indonésia registam frequentemente erupções, esteve adormecido durante quatro séculos, mas entrou em atividade em 2010, provocando dois mortos.

Quatro anos depois, em 2014, morreram 16 pessoas numa erupção vulcânica, e sete em 2016.

A Indonésia situa-se no chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica, com mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 continuam ativos e 65 são qualificados como perigosos, incluindo o Sinabung.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.