“Acabei de falar com o presidente americano (…). Devemos parar o agressor o mais rapidamente”, escreveu Volodymyr Zelensky no Twitter, no final da conversa, que decorreu no sexto dia da invasão da Ucrânia pela Rússia.

Durante a conversa, os dois presidentes falaram, nomeadamente, das sanções ocidentais contra a Rússia e da ajuda fornecida pelos Estados Unidos e outros países à Ucrânia em matéria de defesa, acrescentou.

A conversa telefónica acontece no momento em que a Ucrânia enfrenta uma ofensiva militar de envergadura desencadeada pela Rússia, que intensificou o assalto à capital ucraniana, Kiev, e à segunda cidade do país, Kharkiv, no Leste.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já mataram mais de 350 civis, incluindo crianças, segundo Kiev.

A ONU deu conta de um milhão deslocados dentro da Ucrânia e mais de 660.000 refugiados na Polónia, Hungria, Moldova e Roménia.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a “operação militar especial” na Ucrânia visa desmilitarizar o país vizinho e que era a única maneira de a Rússia se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.