"O reconhecimento pela Rússia dos 'pseudo-referendos' como 'normais' e a aplicação" do mesmo plano que na Crimeia, é uma nova tentativa de anexar uma parte do território ucraniano, o que significa que nós não negociamos com o atual presidente russo", disse Zelensky em vídeo gravado e exibido durante uma reunião do Conselho de Segurança da ONU.

O presidente ucraniano falou antes dos anúncios dos primeiros resultados dos "referendos" de anexação nas regiões ucranianas de Kherson, Zaporizhzhia e Lugansk, onde o "sim" para a anexação à Rússia venceu com larga margem, segundo os resultados anunciados pelas autoridades pró-russas locais.

As autoridades separatistas pró-russas da região de Donetsk, no Donbass ucraniano, anunciaram na noite desta terça a vitória do "sim".

O presidente ucraniano denunciou perante a ONU "uma farsa" com resultados "arranjados previamente".

"A anexação dos territórios é a violação mais brutal da Carta das Nações Unidas", acrescentou o governante ucraniano.

A Rússia deveria "ser excluída de todas as organizações internacionais" por estas ações ou ser suspensa, exortou Zelensky.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.