Mesmo quem não acompanha boxe já deve ter ouvido falar do célebre combate de 28 de junho de 1997, entre Mike Tyson e o campeão do mundo de pesos pesados em título, Evander Holyfield. Tratou-se de uma desforra marcada no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, já que, sete meses antes, os dois tinham lutado no mesmo sítio, com Evander a levar a melhor por KO, no oitavo de 12 ‘rounds’.

O combate ficou marcado pelo comportamento de Tyson, por este ter arrancado com os dentes parte da orelha direita de Holyfield e cuspido a cartilagem no chão. O embate até prosseguiu, apesar de Holyfield se encontrar a sangrar abundantemente, até ser interrompido após Tyson voltar a morder o oponente, desta vez na orelha esquerda.

“Iron Mike” foi prontamente desqualificado pelo árbitro e a segurança foi obrigada a intervir, naquela que ficou conhecida como a “Bite Gight” (“combate da mordidela”). Tyson, de resto, teve como penalização uma multa de três milhões de dólares e a perda da sua licença para lutar, apesar de tê-la recuperado em outubro de 1998.

Mais de duas décadas depois, tendo ambos pendurado as luvas, Tyson, com 54 anos, e Holyfield, com 58, podem agora reencontrar-se no ringue, isto a ter em conta as promessas de “Iron Mike”.

Ontem à noite, Tyson anunciou numa entrevista através de um vídeo em direto no Instagram que vai haver combate com Holyfield e já tem data marcada, 29 de maio, apesar de ainda existem algumas “diferenças, pequenas mas fundamentais, para tratar da papelada” para organizar o combate.

“Holyfield é um homem humilde, eu sei disso, e sei que é um homem de Deus, mas eu sou o escolhido por Ele. Ouçam, vou ser bem sucedido a 29 de maio”, disse Tyson, para apimentar o combate.

As novidades apresentadas por “Iron Mike”, no entanto, contrastam com aquelas reveladas pelos representantes de Holyfield, que na segunda-feira lançaram um comunicado a informar que Tyson tinha recusado um contrato de 25 milhões de dólares para os dois combaterem a 31 de maio, conforme indica o  Bleacher Report.

De acordo com a equipa de Holyfield, as negociações têm decorrido nos últimos meses, mas sem sucesso, já que quando tudo parecia estar encaminhado, as exigências do lado de Tyson tornaram-se “insustentáveis”. 

“Iron Mike” interrompeu a reforma 15 anos depois para defrontar o também veterano Roy Jones Jr. em novembro do ano passado. Já o “The Real Deal”, parado desde maio de 2011, anunciou o seu retorno em 2020, tendo começado a treinar, apesar de ainda não ter voltado a combater.

A confirmar-se, o duelo acontecerá no Hard Rock Stadium, em Miami, no estado da Flórida.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.